Relógios Mecânicos
Relógios Mecânicos
Artigo | Seiko

Guia de Identificação – SEIKO

por Adriano Ramos Passarelli

A Seiko traz algumas maneiras padronizadas de identificar seus relógios, para saber seus calibres (termo correto para designar a máquina/movimento), número de série, mostrador e caixa. A principal identificação de um modelo está na tampa traseira do relógio. Trata-se de um número no formato XXXX-YYYY, onde XXXX refere-se ao calibre, e YYYY refere-se ao modelo da caixa. Este número identifica apenas o calibre, mas não sua versão (“A”, “B” ou “C”, etc.). Esta informação só pode ser encontrada gravada no rotor ou nas platinas do movimento, conforme pode ser observado nas imagens adiante. Um modelo “B”, por exemplo, é uma revisão com mudanças e/ou melhorias do modelo “A”. Ainda na tampa traseira, há o número de série, que identifica a data de produção e o número de fabricação (número de série de fato) do relógio, como no exemplo:

270754
2 é o algarismo final da data de fabricação, ou seja,
pode significar 1962, 1972, 1982, etc.
É necessário deduzir a década.
7 refere-se ao mês de fabricação, sendo:
1 = Janeiro
2 = Fevereiro
3 = Março
4 = Abril
5 = Maio
6 = Junho
7 = Julho
8 = Agosto
S ou 9 = Setembro (September)
O = Outubro (October)
N = Novembro (November)
D = Dezembro (December)
0754 é o número de série em si, ou seja, o número
de fabricação daquele relógio.

 

Observação importante: alguns modelos anteriores a 1967 possuem o número de série com 7 dígitos ao invés de 6. No entanto, a tabela acima vale do mesmo modo.

A tampa traseira traz ainda, a inscrição “JAPAN” seguida de uma letra. A letra refere-se à localização da fábrica aonde aquele relógio foi produzido e/ou montado. Pode ser “A”, “E”, “G”, “J”, “S” e outras letras. Mas são apenas para controle interno e a Seiko não revela seu significado.

Outra informação contida na tampa traseira é se a máquina é da Suwa Seikosha ou da Daini Seikosha. O símbolo logo abaixo do “SEIKO” identifica essa informação. Esse mesmo símbolo também costuma aparecer no mostrador, principalmente nos modelos mais antigos (década de 60/70/80).

Suwa Seikosha

Suwa Seikosha

 

Daini Seikosha

Daini Seikosha

Exemplos:

clip_image001Seiko 6106-8510.
Calibre 6106, caixa modelo 8510.
Fabricado em Setembro de 1969 (por dedução sabe-se que é um modelo da década de 60).
Numeração 0451.

 

clip_image003Trata-se de um Seiko 6139-6002.
Calibre 6139 (cronógrafo). Caixa modelo 6002.
Fabricado em Setembro de 1976 (sabendo que é da década de 70).
Numeração 2974.

 

clip_image006Aqui temos um calibre 7S26A, conforme gravação no rotor.


Os mostradores dos Seiko também trazem identificações, normalmente entre as marcações de 5 e 7 horas, ou próxima a elas. Costuma trazer a inscrição “JAPAN” seguida de duas seqüências de números, onde a primeira é novamente o calibre, e a segunda é o modelo do mostrador. Muitos modelos novos não trazem o “JAPAN” no mostrador porque não são fabricados no Japão (normalmente Singapura). Isso não quer dizer que não sejam originais.

Exemplos:

clip_image008

Aqui um calibre 5717. Mostrador modelo 8980T AD.

 

clip_image009

Calibre 6139. Mostrador 7160T.

 

clip_image011

Calibre 7S55. Mostrador 0014 R 2.

 



Comente

Nome
E-Mail
Comentário